Blog Bem Panvel

Prednisona serve para rinite?

Prednisona serve para rinite?


Sim. Uma das indicações de uso da prednisona é para o tratamento de distúrbios alérgicos como a rinite alérgica sazonal ou perene.
A substância ativa do medicamento tem um potente efeito anti-inflamatório, antirreumático e antialérgico, sendo eficaz no tratamento de doenças que respondem a corticosteroides.

Veja a lista completa de distúrbios que podem ser tratados com prednisona, segundo a bula do medicamento.

Distúrbios endócrinos
Insuficiência adrenocortical primária ou secundária (em conjunto com mineralocorticoides, se necessário), hiperplasia adrenal congênita, tireoidite não supurativa, hipercalcemia associada a câncer.

Distúrbios osteomusculares
Como tratamento complementar para administração por curto período na artrite reumatoide (para ajudar o paciente durante um episódio agudo ou exacerbação), osteoartrite (pós-traumática ou sinovite), artrite psoriática, espondilite anquilosante, artrite gotosa aguda, bursite aguda e subaguda, fibrosite, epicondilite, tenossinovite, miosite.

Doenças do colágeno
Durante exacerbação ou como tratamento de manutenção em casos selecionados de lúpus eritematoso sistêmico; cardite reumática aguda; polimiosite e dermatomiosite.

Doenças dermatológicas
Pênfigo, dermatite bolhosa herpetiforme, eritema multiforme grave (síndrome de Stevens-Johnson), dermatite esfoliativa, micose fungoide, psoríase grave, dermatite seborreica grave.

Distúrbios alérgicos
Controle de condições alérgicas graves ou incapacitantes não tratáveis com terapia convencional, como: rinite alérgica sazonal ou perene, pólipo nasal, asma brônquica (incluindo estado de mal asmático), dermatite de contato, dermatite atópica (neurodermatite), reações medicamentosas ou por soro.

Doenças oftálmicas
Processos inflamatórios e alérgicos, agudos e crônicos, envolvendo os olhos e anexos, como conjuntivite alérgica, ceratite, úlcera alérgica marginal da córnea, herpes-zoster oftálmico, irite e iridociclite, coriorretinite, inflamação do segmento anterior, uveíte posterior difusa e coroidite, neurite óptica, oftalmia do simpático.

Doenças respiratórias
Sarcoidose sintomática, síndrome de Loeffler (sem resposta aos tratamentos convencionais), beriliose, tuberculose pulmonar disseminada ou fulminante (quando acompanhada por quimioterapia antituberculosa apropriada).

Distúrbios hematológicos
Trombocitopenia idiopática e secundária em adultos, anemia hemolítica adquirida (autoimune), eritroblastopenia, anemia hipoplástica congênita (eritroide).

Distúrbios neoplásicos
Como medicação paliativa no tratamento de leucemias e linfomas em adultos e leucemia aguda em crianças.

Estados edematosos
Para induzir diurese ou remissão de proteinúria na síndrome nefrótica sem uremia, do tipo idiopático ou devida a lúpus eritematoso.

Outros distúrbios
Meningite tuberculosa com bloqueio ou iminência de bloqueio subaracnoide, quando acompanhada concomitantemente por quimioterapia antituberculosa apropriada.

menu

Pin It on Pinterest