Blog Bem Panvel

Saúde do homem: a importância de estar atento em todas as faixas etárias

Por 
 | 
15/07/2022
4 min. de leitura

Quando falamos em uma boa qualidade de vida, o bem-estar, equilíbrio físico, mental e emocional são condições que precisam estar interligadas. Para os homens, estes fatores estão resumidos em um termo ao qual é preciso permanecer atento: a saúde masculina. Isso porque, em comparação às mulheres, os homens são mais propensos, por exemplo, a fumar, beber e tomar decisões pouco saudáveis ou arriscadas e até mesmo atrasar os exames médicos regulares, como o check-up do homem.

"Após o período da infância, onde o menino frequentava o pediatra, o homem permanece num limbo até os 40 ou 50 anos. Assim como a menina frequenta o ginecologista, o menino deve procurar um urologista. É importante que os pais deem esse incentivo", afirma o urologista e andrologista Thiago Cousin.

Por isso, a saúde masculina merece acompanhamento ao longo de toda a vida. "Hoje vemos pacientes querendo ter um cuidado maior, querendo ter um corpo melhor, mais eficiente e uma preocupação de que no futuro não tenha doenças. A medicina está sendo voltada mais para a prevenção de doenças e promoção da saúde mais do que o tratamento de doenças", explica o urologista e andrologista Thiago Cousin.

De acordo com o médico, é comum que o homem se preocupe com a saúde da próstata, a partir dos 40 anos. "Essa é uma faixa etária em que se costuma ter uma predisposição ao aumento do câncer de próstata. Por isso, é preciso realizar o exame anual de PSA. Não há prevenção, mas podemos garantir a possibilidade de diagnóstico precoce, para um tratamento curativo".

 A indicação é de que o exame de próstata seja realizado:

  • A partir dos 40 anos: para quem tem fator de risco, como obesidade, raça negra, e histórico familiar positivo para a doença
  • A partir dos 45 anos: para quem não tem fator de risco

O doutor Cousin destaca outras situações referentes à saúde masculina, especialmente a dos jovens, que merecem atenção. Uma delas é a varicocele, dilatação das veias dos testículos que é  a principal causa da infertilidade nos homens. "Estima-se que no mundo inteiro, ela ocorra em cerca de 20% dos homens. Em casais com problemas para engravidar, esta proporção pode aumentar para 35%. Muitas vezes, o diagnóstico precoce é importante, pois seu aparecimento se dá entre os 14 e os 15 anos. A varicocele também pode causar dor e diminuição do tamanho testicular", explica o médico.

Reposição hormonal

Além disso, a reposição de hormônio masculino tem se tornado aliada de muitos homens. "A partir dos 40 anos, o homem costuma ter um decréscimo da testosterona, hormônio importante para a qualidade de vida. Quando fazemos a reposição, ele começa a ter uma qualidade de vida melhor e uma melhora na disfunção erétil, que por acaso ele possa apresentar, melhora da libido e ganho de massa muscular magra, diminuição de massa muscular gorda"

No entanto, é preciso evitar o uso inadequado de testosterona para ganho de massa muscular, o que oferece grande risco à saúde, especialmente o aumento da infertilidade e das chances de infarto e de câncer de fígado. "Observamos cada vez mais um uso mais indiscriminado do hormônio, muitas vezes vindo de fábricas clandestinas. É importante saber que qualquer ganho além do permitido pelo corpo, acarretará em alguma perda. Esse é um recado importante especialmente para os jovens", alerta o urologista.

Fique atento às manifestações clínicas que acompanham a diminuição da testosterona:

  • Alterações da capacidade de ter uma ereção rígida
  • Falta de interesse sexual
  • Mudança do humor
  • Menor atividade intelectual
  • Dificuldade de concentração
  • Irritabilidade
  • Problemas de memória
  • Episódios depressivos
  • Aumento progressivo da gordura abdominal (obesidade)
  • Diminuição da massa muscular

Ao observar sintomas como os descritos, procure um urologista para avaliar o seu caso. "O diagnóstico de diminuição deste hormônio no homem é de extrema importância, devendo ser investigado. Homens entre a quarta e a sétima década de vida apresentam tendência à queda da testosterona total em 1,2% ao ano e isso traz grande impacto na sexualidade", diz o urologista.

Para finalizar, algumas dicas preciosas para o cuidado com a saúde masculina:

  • Realize exames periódicos: homens a partir dos 40 anos devem comparecer ao urologista anualmente. E adolescentes também devem consultar periodicamente para preservar saúde e fertilidade.
  • Tenha uma rotina saudável: procure manter exercícios durante toda a vida. É melhor manter uma periodicidade de dois dias por semana na prática de atividades físicas a vida inteira, do que realizar os mesmos exercícios todos os dias por apenas seis meses. Preste atenção nisso.
  • Alimente-se bem: procure consumir mais vegetais, evite as proteínas animais diárias e beba muita água.
  • Durma oito horas por dia: está comprovado que um sono reparador mantém níveis de testosterona mais estáveis e altos. O hormônio da testosterona é o principal hormônio do homem, regulando tanto a parte sexual, libido e ereção, como disposição para as atividades diárias.

Está melhor informado sobre a saúde masculina? Lembre-se de consultar um urologista e clique aqui para saber como realizar o Check-up do homem na Panvel.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

menu