Blog Bem Panvel

Hepatites virais: sintomas pouco prevalentes dificultam diagnóstico

Por 
 | 
28/07/2022
3 min. de leitura

Popularmente conhecida pela icterícia, a cor amarelada dos olhos e da pele, a hepatite é o termo médico para inflamação do fígado. Além desse sintoma, ela também pode vir acompanhada de urina escura e fezes esbranquiçadas e, em casos agudos, cansaço, mal-estar, desconforto abdominal, náuseas e vômitos. No caso das hepatites virais, a infecção é provocada por algum vírus e, por isso, temos diferentes tipos da doença, com características e formas de contágio diversas. Para saber mais sobre esse tema, conversamos com o líder da Gastroenterologia do Hospital Mãe de Deus, Dr. Marcelo Appel.

“Os tipos mais comuns são as hepatites A, B e C, mas não são as únicas. O próprio COVID pode causar hepatite, assim como vírus da herpes, a mononucleose, entre outros. Alguns tipos de vírus, notadamente os das hepatites B e C, podem se tornar crônicos, de modo que a agressão ao fígado perdura por anos, podendo causar graus variados de complicação, até estágio de cirrose”, explica o médico.

Como funciona a transmissão por hepatite?

A transmissão varia de acordo com o tipo de vírus. Na hepatite A, a contaminação é fecal-oral, ou seja, adquirimos através da interação com fezes de pessoas infectadas. Por isso, a doença está diretamente relacionada com baixos níveis de saneamento e higiene pessoal.  Um exemplo bastante comum é quando o portador não realiza a higiene de mãos após ir ao banheiro e, em seguida, entra contato com algum alimento que será consumido. Contato com pessoas próximos, como moradores da mesma casa e crianças em idade escolar, e sexuais também podem causar o contágio.

Já as hepatites B e C são passadas por via sexual ou sanguínea. Isso ocorre no compartilhamento de lâminas, por falha na esterilização de equipamentos médicos, odontológicos e de manicure, na reutilização de materiais de tatuagem, entre outras situações.

Sintomas surgem apenas em estágios avançados da hepatite

O diagnóstico pode ser um desafio, já que os sintomas podem ser inespecíficos nas fases iniciais. A pele e os olhos amarelados, por exemplo, aparecem apenas em um terço dos pacientes com hepatite B. Já para a hepatite C, cerca de 80% dos portadores não apresentam qualquer sintoma. Por isso, é  importante manter seus exames de sangue em dia, especialmente os conectados ao fígado como TGO, TGP, fosfatase alcalina, gama GT e bilirrubinas.

A hepatite A não conta com tratamentos específicos. Nesse caso, utilizam-se medicamentos para trazer mais conforto para o paciente e repor os fluídos perdidos. A hepatite B, quando cronifica, pode precisar de tratamento por tempo prolongado, o qual ajuda a evitar a progressão e deterioração do fígado. Por fim, a infecção por hepatite C pode ser eliminada com os chamados antivirais de ação direta (DAA).

“O tratamento dependerá das manifestações dos pacientes e da gravidade. Nas fases agudas das hepatites virais, a maioria recebe recomendação de repouso domiciliar, para hidratação e dieta leve, com uso de medicações sintomáticas. No entanto, alguns casos podem precisar de hospitalização”, conta o Dr. Appel.

A vacinação é a melhor forma de prevenção contra as hepatites A e B. Além disso, é importante seguir algumas medidas simples para evitar o contágio e se proteger:

  • Mantenha as suas mãos sempre bem limpas
  • Tenha cuidado especialmente após o uso do sanitário, realizar troca de fraldas e antes de preparar alimentos
  • Não tome banho em locais impróprios, como chafarizes e áreas próximas ao esgoto
  • Higienize com cuidados talheres, louças e demais utensílios de cozinha
  • Cozinhe bem os alimentos
  • Utilize preservativos e mantenha relações sexuais seguras
  • Não compartilhe objetos pessoais que possam ter entrado em contato com sangue (escova de dente, itens de manicure, lâminas, agulhas, seringas)
  • Em caso de gravidez, realize todos os exames de detecção durante o pré-natal. Assim, em caso de resultado positivo, é possível seguir as recomendações médicas e evitar o contágio do bebê

O Clinic possui exames e vacinas contra a Hepatite A e Hepatite B, confira mais no site da Panvel ou chame nossa equipe no WhatsApp Clinic no 3218.9000.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

menu