Blog Bem Panvel

Vacinas para gestantes: cuidados e recomendações

Por 
 | 
16/08/2021
4 min. de leitura

A vacinação durante a gestação é importante para a saúde das mamães e dos bebês. Em 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou a inclusão das mulheres grávidas nos grupos prioritários de imunização contra a covid-19.

Nem toda vacina, porém, é indicada para gestantes. Por isso, buscar recomendação médica adequada e seguir rigorosamente o cronograma de vacinação é fundamental.

As vacinas para gestantes são aquelas que não possuem vírus ou bactérias vivas em sua composição. No combate à covid-19, por exemplo, é o caso da vacina da Pfizer e da Coronavac, consideradas seguras para aplicação em grávidas.

Quais são as vacinas recomendadas para mulheres grávidas?

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM), entidade de cooperação e desenvolvimento científico sem fins lucrativos, divulgou em maio de 2021 um novo calendário com as vacinas recomendadas para gestantes.

O documento serve para orientação geral, e não dispensa a orientação do profissional médico, que deve indicar qual o tipo e a dosagem adequada para cada período da gestação.

Conheça as vacinas recomendadas para mulheres grávidas.

  • Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche): sobre a administração, é necessário considerar algumas nuances para determinar o período de aplicação e a dosagem, o que deve ser feito por um médico.
  • Dupla adulto (difteria e tétano): é o mesmo caso da vacina acima, variando o calendário e a quantidade de aplicações de acordo com o histórico vacinal da gestante e avaliação profissional.
  • Hepatite B: três doses, antes de um mês de gravidez, depois com 1 e 6 meses.
  • Influenza (gripe): apenas uma dose anual.

Vacinas recomendadas em situações especiais

Algumas imunizações adicionais podem ser necessárias em casos específicos. Isso significa que, depois de uma análise médica, constatando a real necessidade e tomando alguns cuidados prévios, as vacinas a seguir podem ser prescritas.

  • Hepatite A: duas doses, preferencialmente antes de um mês e com 6 meses.
  • Hepatite A e B: para menores de 16 anos, são duas doses, com 0 e 6 meses de gracidez. A partir dos 16 anos são três: 0, 1 e 6 meses.
  • Pneumocócicas: as vacinas de bactérias inativadas podem ser feitas em gestantes com potencial risco para doença pneumocócica invasiva.
  • Meningocócicas conjugadas causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y: uma dose. É necessário avaliar a situação epidemiológica e/ou a presença de comorbidades consideradas como risco para a doença meningocócica.
  • Meningocócica B: duas doses com intervalo de um a dois meses. Também é preciso levar em conta a situação epidemiológica e de comorbidades da gestante.
  • Febre amarela: normalmente contraindicada. Contudo, nos casos em que o risco da infecção supera os riscos potenciais da vacinação, pode ser feita durante a gravidez, em dose única. Em caso de falha vacinal, há a hipótese de uma segunda aplicação.

Quais vacinas são contraindicadas para gestantes?

Embora a vacinação durante a gravidez seja importante, as vacinas cuja composição inclui bactérias ou vírus vivos (ainda que em proporção muito reduzida) são contraindicadas, pois seus efeitos podem ser transmitidos, via placenta, para o bebê.

Há outro fator relevante. Mesmo considerando que estas vacinas sejam fabricadas com vírus ou bactérias atenuados, há o risco das gestantes desenvolverem a doença devido às alterações na imunidade decorrentes da gestação.

Saiba quais vacinas são contraindicadas para gestantes:

  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)
  • Varicela (catapora)
  • Dengue
  • HPV*

*Se a mulher tiver iniciado o ciclo de vacinação antes da gestação, deve suspendê-lo até puerpério)

Gestantes podem tomar vacina contra a covid-19?

A recomendação do Ministério da Saúde, divulgada em 8 de julho de 2021, é que mulheres grávidas sem comorbidades e com mais de 18 anos também integrem os grupos prioritários e sejam vacinadas contra a covid-19. A indicação se estende a puérperas.

Contudo, há duas exceções de imunizantes: as vacinas AstraZeneca e Janssen. Ambas possuem em suas composições o vírus vivo e atenuado da doença. A não recomendação segue a mesma lógica das vacinas contraindicadas que apresentamos anteriormente.

Naqueles casos em que a gestante já tomou a primeira dose da AstraZeneca, será necessário terminar a gestação para fazer a segunda aplicação, como explica a médica e professora da Universidade de São Paulo, Vivian Avelino Silva, em entrevista ao canal do Dr. Dráuzio Varella.

Ministério da saúde não autoriza intercambialidade de vacinas contra a covid-19

Intercambialidade é o nome dado quando se toma a primeira dose de um tipo de vacina e a segunda dose de outra. Por exemplo, a pessoa faz a primeira imunização com a AstraZeneca e deseja fazer a segunda com a Coronavac.

Esse intercâmbio, além de proibido, não é recomendado. O Ministério da Saúde adverte que não há nenhuma comprovação médico-científica que valide esta prática.

Vacinas na Panvel Clinic

A Panvel Clinic possui um mix de vacinas de acordo com a sua necessidade, oferecendo um atendimento com farmacêuticos habilitados, em ambiente individualizado e com toda segurança e higiene que você merece.

Se você está gestante ou planeja engravidar, consulte seu médico, verifique quais são as doses indicadas para cada período da gestação e visite a Panvel mais próxima de sua casa.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

menu