“Sol de escritório”: como cuidar da sua pele sob a ação de luzes artificiais

por | 17 nov, 2020

5 min. de leitura

Você também é do time que não coloca o pé para fora de casa sem antes aplicar o filtro no rosto? Pois bem, você não está totalmente errada, mas é hora de começar a observar que passamos boa parte do nosso dia expostos a outro tipo de radiação que também pode causar problemas: as luzes artificiais.

O “sol de escritório”, “sol de home office”, ou a luz visível (LV) – que parte tanto dos raios de sol como de fontes artificiais – contribui tanto para o processo de bronzeamento da pele quanto para o de formação de manchas, a hiperpigmentação.

Essa radiação tem refletido ainda mais sobre nossas peles durante a pandemia de coronavírus, quando muitas pessoas adotaram o home office e as saídas de casa se tornaram esporádicas.

A tela de celular faz mal?

As telas dos celulares e dos aparelhos eletrônicos, que são essenciais para muitas pessoas devido ao trabalho e, neste momento, tornaram-se também companhias de séries e filmes, podem causar escurecimento, envelhecimento precoce, rugas e vermelhidão da pele após grande exposição à LV.

“Essa exposição tem potencial de piorar o melasma (surgimento de manchas) e outras alterações. Assim, recomenda-se o uso de proteção também contra as luzes artificiais, ao menos no rosto”, explica a dermatologista e a doutora em Ciências da Saúde Clarissa Prati.

A exposição à luz das lâmpadas durante oito horas equivale a cerca de um minuto de exposição à luz natural em um dia de verão, com o sol na sua potência máxima. Isso quer dizer que não é preciso usar o filtro solar para trabalhar em casa ou no escritório? Longe disso!

Ainda que os efeitos não pareçam tão alarmantes, não significa que você deva ignorar os cuidados. As lâmpadas dicróicas (de baixa voltagem com uma superfície refletora no interior), que aquecem com o tempo, emitem raios que são mais nocivos à pele. Já as lâmpadas fluorescentes são menos agressivas, mas, ainda assim, não estamos 100% seguros.

Por isso, a dermatologista ressalta que os cuidados com a pele precisam ser tomados mesmo quando o período em locais fechados for maior do que na rua. A regra é: filtro solar é item de primeira necessidade.

A luz artificial substitui a natural?

Apesar de os cuidados serem os mesmos tanto para a exposição à luz natural como para a artificial, o “sol de escritório” tem a desvantagem de não oferecer o mesmo efeito benéfico que o sol de verdade.

A dermatologista Clarissa explica que a luz artificial não tem o comprimento de onda adequado para a ativação da vitamina D – ou seja, para o bem, uma luz não substitui a outra. Por isso, a importância de incluir em sua rotina um pequeno banho de sol antes das 10h ou após as 16h. O que não é nenhum sacrifício, né?! Afinal, um banho de sol pode até ajudar você a recarregar as energias e ter um dia bem mais produtivo.

E se você ainda não adotou essa rotina, lhe damos mais um motivo a mudar de hábito: a exposição ao sol, durante ao menos 15 minutos por dia, mesmo com o uso de filtro solar, é o suficiente para o corpo ativar a vitamina D, mostra estudo da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Sol de Escritório

O que muda com o período da pandemia?


Esses cuidados são importantes sobretudo durante a pandemia, quando o contato com a luz solar foi diminuído – sem contar que muitas pessoas seguirão com a rotina de home office mesmo com a flexibilização do confinamento.

Receber raios de sol em casa, em alguma parte do dia, é um privilégio! Se você tem essa possibilidade, reserve um tempinho para ela. Isso é fundamental para renovar as energias.

Se você mora em apartamento, as dicas são:

  • Coloque a mesa de trabalho perto de uma janela;
  • Mantenha os vidros abertos para deixar o astro rei entrar;
  • Use protetor solar e elimine todas as barreiras entre o sol e você – isso significa absorver a luz natural de forma direta, sem a filtragem de janelas de vidro, por exemplo, pois o efeito na pele não é o mesmo.

Três dicas infalíveis de cuidado com a pele

Já deu para perceber por que a luz – seja ela natural ou artificial – é um fator determinante para a saúde cutânea, né? Então, confira mais algumas dicas de cuidados com a pele sugeridos pela doutora Clarissa:

  • Evite exposição direta e intencional ao sol entre as 10h e 15h;
  • Utilize sempre o protetor solar;
  • Mantenha a hidratação e uma higiene adequada para o seu tipo de pele;

Seguindo essas orientações e mantendo uma rotina atenta, o “sol de escritório”, o “sol de home office” e o sol de verdade não causarão grandes problemas.

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Cuidados com a pele masculina: veja os cuidados com o seu rosto - Blog Bem Panvel - […] ser usado durante todo o ano, incluindo o inverno, e até em ambientes internos, para proteção da luz artificial.…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest