Saúde bucal: conheça os principais problemas e tratamentos

por | 2 jun, 2021

5 min. de leitura

Desde criança, aprendemos que precisamos escovar os dentes corretamente para que nossa saúde bucal esteja sempre em dia. Conforme vamos crescendo e não temos mais nossos pais conferindo a escovação de perto, acabamos relaxando um pouco.

O problema é que o desleixo em relação à higiene bucal pode nos causar diversos problemas no decorrer da vida.

No post de hoje, falaremos sobre os transtornos mais comuns e como podemos tratá-los. Fique atento às dicas!

Principais problemas de saúde bucal

Tártaro

O tártaro é um problema bem comum, que acontece quando a escovação diária é mal feita. Ele se forma quando as placas bacterianas não são removidas com a limpeza rotineira e endurecem na superfície dos dentes.

As placas se desenvolvem a partir dos nutrientes encontrados nos restos de comida que sobram na boca, principalmente entre a gengiva e os dentes.

Portanto, esse é um caso simples de evitar: escove os dentes sempre após as refeições. Caso o tártaro já esteja mais resistente, uma limpeza com dentista será necessária para a remoção.

Cáries

Todo mundo cresce com medo das cáries, principalmente porque elas podem causar sensibilidade, dor e danos irreversíveis.

Esse é um tipo de lesão provocado pelas bactérias que se instalam na boca quando a higienização não é bem feita.

Uma alimentação com excesso de açúcares e amido também pode ocasionar as cáries. Esses elementos ajudam a corroer o esmalte dentário, enfraquecendo os dentes e deixando-os vulneráveis a bactérias.

Há um tratamento diferente para cada fase da cárie. Quando percebida no início, ela pode ser resolvida com selante, na camada mais superficial do dente, e obturação para finalizar.

Já em casos mais graves será preciso um tratamento de canal, que trata mais profundamente, na raiz do dente.

Gengivite

Assim como o tártaro e a cárie, a gengivite também acontece por causa do acúmulo de restos de comida e multiplicação de bactérias na boca.

Quando esses microrganismos se instalam na gengiva, provocam vermelhidão, sensibilidade, inchaço e sangramentos durante a escovação.

Além da má higienização, o consumo excessivo de tabaco e álcool, assim como alterações hormonais, são as causas mais comuns da gengivite.

Em casos em que a inflamação está mais avançada, o dentista provavelmente receitará tratamento com medicamentos. Mudanças no estilo de vida também são recomendadas.

Periodontite

A periodontite é uma evolução da gengivite que não é tratada, e os sintomas são os mesmos, porém mais graves. Nesse caso, a inflamação atinge partes mais profundas da boca, afetando tecidos e até mesmo a ossada que dá sustentação aos dentes.

O perigo deste problema é que ele só causa dor quando está em fase avançada e em muitos casos não há mais tratamento. Com o enfraquecimento da estrutura, os dentes podem cair.

Em casos moderados, o dentista receita tratamento com anti-inflamatórios, antibióticos e até pequenas cirurgias.

Halitose

Para muitas pessoas, o mau hálito pode ser um alerta para problemas sérios. Se o odor bucal começar a acontecer com muita frequência, é preciso fazer uma série de questionamentos.

Será que a halitose tem a ver com alimentos ou bebidas ingeridas? Existem feridas ou lacerações na boca? Como anda a higiene bucal? Há alguma alteração na produção de saliva?

Caso o mau hálito persista e não tenha relação com nenhuma alteração na sua rotina, procure ajuda profissional.

O odor muitas também pode ser sinal de algum problema no aparelho digestivo, como no estômago, fígado ou rins, ou ainda questões mais graves, como diabetes.

Infecções podem se espalhar

Cuidar da higiene bucal ajuda a manter os dentes bonitos e o hálito saudável, mas não apenas isso. A falta de cuidados pode acarretar problemas graves que, se não forem cuidados, podem se espalhar por outras partes do corpo.

Isso porque as bactérias bucais e inflamações podem entrar rapidamente pela corrente sanguínea.

“Há risco de se desenvolver a endocardite infecciosa – um ataque desses microorganismos ao revestimento interno do coração – além de problemas como infarto, aterosclerose e acidente vascular cerebral (AVC)”, afirma Walmyr Mello, diretor do Departamento de Odontologia da Socesp, em entrevista à Veja Saúde.

A importância da higiene bucal

Felizmente, a maioria dos problemas bucais podem ser evitados a partir da prevenção. Priorize a higiene da boca sempre após as refeições, fazendo uma escovação e utilizando o fio dental ao menos uma vez ao dia.

Idealmente, a visita ao dentista deve ser feita de seis em seis meses. Mas se você sabe como cuidar da higiene bucal diariamente, uma consulta por ano deve ser suficiente.

É importante ter um kit com escova, pasta de dentes, enxaguante e fio dental em casa e no trabalho, ou então na bolsa ou mochila. No site da Panvel, você encontra uma seleção especial de produtos para manter uma rotina básica para a sua saúde bucal. Confira!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest