Janeiro branco: a importância do cuidado com a saúde mental

por | 19 jan, 2021

5 min. de leitura

Se você ainda não estava familiarizado, apostamos que 2020 colocou um termo novo na sua vida. Não estamos falando de coronavírus, e sim de saúde mental – embora os dois estejam bem relacionados. Você também passou a utilizar essa expressão com frequência nos últimos tempos?

A saúde mental é usada não apenas para descrever a ausência de uma doença mental, mas também um nível de qualidade de vida cognitiva ou emocional. Ter boa saúde mental significa experimentar um estado no qual nos sentimos capazes de apreciar a vida, trabalhar e administrar nossas próprias emoções. Aliás, como andam as suas?

Para reforçar a importância desse debate, a campanha Janeiro Branco promove um pacto pela saúde mental em meio à pandemia da covid-19. Em 2021, o lema é Todo Cuidado Conta. Um dos objetivos da ação é informar sobre a importância de cuidar de si mesmo.

“Muitas pessoas enxergam a saúde mental como um tabu, ainda há muito preconceito quando falamos sobre o tema. Elas não têm a percepção de que sem saúde mental não existe vida”, explica a psicóloga Névia Rocha. Vamos conversar sobre isso?

Por que é importante cuidar de si?

Se em condições normais, cuidar de si mesmo já é uma tarefa essencial para levar uma vida saudável, equilibrada e de qualidade, essa necessidade é ainda maior durante a pandemia de coronavírus. Nesse momento, em especial, é preciso estar bem mentalmente para conseguir lidar com a tensão de tudo o que está acontecendo no mundo, com o isolamento e as incertezas que nos cercam.

“Por cuidar de si entendemos tanto a nossa saúde física quanto mental. Isso inclui fazer psicoterapia para trabalhar nossas emoções, medos, ansiedades, traumas e desenvolvimento pessoal. Mas também fazer exercícios físicos, ter hábitos saudáveis e reservar, sempre que possível, um tempo para o lazer, pois descansar e se divertir também é autocuidado“, explica a psicóloga.

Quais hábitos contribuem para uma boa saúde mental?

Por mais corrida que seja a sua rotina, reservar um tempo para fazer terapia com um psicólogo semanalmente é um grande gesto de cuidado com a saúde mental – mas não o único. É preciso identificar atividades que sejam prazerosas para você e incluí-las na sua rotina. Você já parou para pensar no que lhe faz bem? Pode ser:

  • Assistir um filme ou uma série
  • Ler um livro
  • Praticar uma atividade física
  • Escutar suas músicas favoritas
  • Conversar com pessoas queridas

Quando tiver isso claro, tente abrir espaço para esses hábitos saudáveis e prazerosos na sua rotina (veja mais dicas no post Saúde mental na pandemia: 5 dicas para você relaxar)

“Esses hábitos também incluem saber dizer ‘não’ quando algo te desagradar, ter algum hobby que estimule sua criatividade, como desenhar, escrever, cantar, pintar, aprender a tocar algum instrumento musical, fazer artesanato…. Praticar exercícios físicos, se alimentar bem e ter uma boa rotina de sono também são importantes”, indica Névia. Que tal colocar em prática?

Janeiro branco autocuidado

Quando procurar ajuda psicológica?

Diferentemente de problemas de saúde física, que causam dor e desconforto mais óbvios, identificar sintomas de que algo está errado com a saúde mental pode ser mais difícil para muitas pessoas. De acordo com a psicóloga Névia, o ideal é não esperar que uma situação chegue ao extremo para buscar ajuda. “É importante procurar um psicólogo com o qual você se identifique e se sinta acolhido. Pedir indicações de profissionais para conhecidos também é uma forma interessante de encontrar bons terapeutas”, aconselha.

Se você não sabe por onde começar, a internet pode ser uma boa saída. Muitos profissionais têm usado as redes sociais para passar informações relevantes sobre autocuidado e explicar sua abordagem terapêutica. Receber esse conteúdo pode ajudar você a entrar em contato com bons psicólogos.

Névia explica que a psicoterapia é um processo totalmente diferente de uma conversa ou de um desabafo que você faz com amigos ou familiares. “Eles são rede de apoio, mas a psicóloga é a profissional capacitada e com a formação necessária para cuidar da sua saúde mental com embasamento teórico, técnicas específicas, neutralidade e ética”, diferencia.

A importância de desconstruir tabus

Estar aberto a cuidar da sua saúde mental também significa abrir mãos dos tabus que volta e meia vêm à tona quando falamos sobre o assunto. “Precisamos desconstruir a ideia de que fazer terapia é coisa de gente ‘louca’ ou problemática, ou que buscar ajuda psicológica é sinal de fraqueza. Todos, sem exceções, deveriam fazer terapia, ela é maravilhosa não somente para lidar com situações de crise, mas na vida como um todo, para autoconhecimento e desenvolvimento da sua autonomia como indivíduo”, explica Névia.

De acordo com a psicóloga, preconceito e julgamentos errados sobre transtornos e doenças extremamente sérias, como a depressão, ainda são comuns. “Não é difícil ver pessoas falando sobre essa doença como se fosse falta de vontade, preguiça, ou falta de fé. Logo precisamos desmistificar tabus e quebrar essas crenças erradas que só geram mais sofrimento para as pessoas”, diz.

Por isso, é fundamental compreender que não há nada de errado em buscar apoio profissional e que esse apoio proporciona mais qualidade de vida. Você também concorda que a informação é o melhor caminho para isso? Se esse texto foi importante ou ajudou você, envie para seus amigos e familiares. Talvez ele possa ser útil para alguém mais!

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Hábitos saudáveis na pandemia - Blog Bem Panvel - […] saúde da mente é tão importante quanto a do corpo. E a pandemia pode prejudicá-la de várias […]
  2. Vida fitness: confira nossas dicas de hábitos saudáveis - Blog Bem Panvel - […] uma rotina com menos estresse é fundamental para manter a saúde mental em dia. Os hábitos da vida fitness,…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest