Entenda por que o uso da máscara é importante mesmo após vacinação

por | 3 mar, 2021

4 min. de leitura

Duas vacinas aprovadas pela Anvisa estão sendo usadas para imunizar a população brasileira contra a pandemia do coronavírus: a CoronaVac (produzida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan) e a vacina da AstraZeneca e Universidade de Oxford (produzida em parceria com a Fiocruz).

A vacinação começou para grupos prioritários (profissionais da saúde e idosos) na segunda quinzena de janeiro, mas deve se estender ao longo de todo o ano e entrar em 2022. Além de serem necessárias duas doses, há o tempo necessário para a produção das vacinas.

Então, enquanto a imunização não chega, a melhor maneira de se proteger da Covid-19 é manter o uso das máscaras, o distanciamento social e todos os cuidados sanitários que aprendemos no último ano.

Por que devo usar máscara mesmo após a vacinação?

Como há uma janela de vulnerabilidade entre a aplicação da vacina e a resposta imunológica do corpo, a indicação de médicos e epidemiologistas é manter o uso das máscaras.

Como as vacinas contra a Covid-19 são tomadas em duas doses, o período de cuidados é ainda maior. O intervalo entre as doses da CoronaVac deve ser entre 14 e 28 dias, e da Oxford de 12 semanas.

Por que a vacinação ocorre em duas doses?

As vacinas provocam o corpo a produzir uma resposta imune a determinadas doenças. Mas esse processo não é instantâneo, leva algum tempo, e não raro são necessárias mais de uma dose para atingir a eficácia esperada.

Além do tempo para a produção da resposta imune pelo corpo dos vacinados, a segunda dose tem como objetivo aumentar o tempo da eficácia da vacina.

Ainda não existem dados científicos sobre a janela de imunização das vacinas, ou seja, quanto tempo elas continuarão fazendo efeito. Será necessário esperar e avaliar os resultados da vacinação.

Vale lembrar o exemplo das vacinas contra a gripe, que são aplicadas e atualizadas anualmente.

Qual é a eficácia da vacina contra a Covid-19?

Primeiramente, é importante ressaltar que as vacinas são seguras, isto é, produzem resposta imune. Segundo pesquisa do Butantan, a CoronaVac tem eficácia de 50,38%, isto é, metade das pessoas que se vacinarem tendem a não desenvolver a doença.

Um estudo publicado na revista científica The Lancet mostrou que a vacina da Oxford gera imunidade em 70,4% das pessoas que receberam as doses. Ou seja, sete em cada dez vacinados ficam imunes.

Lembre-se que a vacinação é importante não somente para nos protegermos individualmente, mas, sobretudo, para conter a pandemia e interromper a circulação do vírus na sociedade.

Quanto tempo levará a vacinação no Brasil?

Nas primeiras duas semanas de vacinação no Brasil, o país aplicou a primeira dose em cerca de 2,5 milhões de pessoas. Para vacinar toda a população, de mais de 220 milhões de pessoas, serão necessárias 440 milhões de doses.

Quais cuidados devo ter após a vacinação?

Todos os cuidados sanitários que aprendemos ao longo de 2020 — usar máscaras, evitar aglomerações, lavar e higienizar as mãos com álcool em gel, limpar superfícies, itens de supermercados, etc. — devem ser mantidos mesmo após a vacinação.

Em primeiro lugar, porque as vacinas não garantem 100% de imunização, isto é, mesmo pessoas vacinadas podem contrair o vírus e desenvolver a doença.

Também porque ainda não se sabe se as vacinas disponíveis são capazes de conter a circulação do vírus em si ou se é somente eficaz para barrar o desenvolvimento da doença, (a Covid-19) causada por ele.

Máscara após a vacinação. Mulher lava compras

Cuide-se e proteja os outros. Os cuidados com a máscara, álcool em gel e distanciamento social continuam sendo as melhores maneiras de se proteger contra a Covid-19.

2 Comentários

  1. Karen Letti

    Coronavac a eficácia e de 78% contra casos leves e 10% contra graves. AfiemM baseados em quais estudos que é menos eficaz quanto a imunização comparada a Astra Zeneca???

    Responder
    • Equipe Panvel

      Olá, Karen.

      A taxa geral de eficácia da Coronavac é 50,38% e da Astrazeneca é de 70,4% segundo dados divulgados pelo fabricante de cada vacina e pela Anvisa.

      Também, segundo estudos dos fabricantes, cada vacina terá taxas diferentes em casos leves, Coronavac 78% e Astrazeneca 76%. Já em casos graves, tanto Coronavac quanto Astrazeneca apresentaram 100% de eficácia.

      Até mais 🙂

      Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Máscara PFF2/N95: entenda por que esse é o modelo mais eficaz contra o coronavírus - Blog Bem Panvel - […] uso de máscaras permanece necessário mesmo para pessoas que já tiveram covid-19 ou que já tomaram as duas doses…
  2. Covid ou Influenza? Teste rápido detecta mais de um vírus em única coleta - Blog Bem Panvel - […] navegue pelo Blog Bem Panvel para conhecer os principais testes de Covid-19 e como fazê-los, por que o uso…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest