Dia Mundial do Rim: confira dicas para manter os rins saudáveis

por | 11 mar, 2021

5 min. de leitura

Um órgão essencial para o bom funcionamento do organismo, eliminando toxinas e excesso de líquidos e controlando a pressão arterial. Esta quinta-feira, dia 11 de março, que marca o Dia Mundial do Rim, alerta para a importância da conscientização e da importância de preservar a função renal como forma de manter a qualidade de vida.

Além das toxinas e do excesso de líquido, os rins também eliminam o ácido produzido pelas células e mantêm um equilíbrio saudável de águas, sais e minerais (como sódio, cálcio, fósforo, ureia e potássio) no sangue. Uma harmonia vital para que nervos, músculos e outros tecidos do corpo funcionem normalmente. Como você está cuidando dos seus?

Como manter os rins saudáveis?

A atenção à saúde do órgão deve ser constante especialmente entre os homens, que têm maior prevalência de doenças renais. De acordo com o nefrologista Carlos E. Koga, especialista em doença renal, o bom funcionamento dos rins começa pela adoção de um estilo de vida saudável, com boa alimentação e prática regular de exercícios. “A atividade física traz benefícios cardíacos, diminuindo a incidência de doenças cardiovasculares e proporcionando melhor controle de colesterol e maior ganho de massa muscular. Tudo isso traz benefícios ao rim”, explica Koga, que mantém uma conta no Instagram dedicada a falar sobre a importância do cuidado com os rins.

Além disso, o médico indica outros cuidados essenciais para a preservação da função renal:

  • Controle da obesidade
  • Controle da hipertensão e do diabetes
  • Evitar o uso de anti-inflamatórios não hormonais, pois são tóxicos ao rim
  • Evitar o tabagismo e o alcoolismo
  • Ter boa ingestão diária de água (de 20ml a 30 ml por quilo é o volume ideal de água)
  • Evitar o consumo excessivo de alimentos industrializados e ricos em sódio

Quais os sintomas da insuficiência renal?

A adoção dos cuidados acima é fundamental desde a juventude, para evitar a diminuição lenta e progressiva da capacidade do rim de filtrar resíduos: a insuficiência renal, doença cujas causas estão relacionadas ao diabetes e à pressão arterial alta. “Muitas vezes, a pessoa não tem sintoma nenhum. Nos casos mais avançados é que a gente começa a perceber os sintomas”, alerta o nefrologista. Em estágio avançado, a doença pode manifestar sintomas como:

  • Náuseas
  • Vômito
  • Coceira no corpo
  • Urina com espuma
  • Inchaço nas pernas
  • Retenção de líquidos

A importância do diagnóstico precoce

Por se tratar de uma doença silenciosa, que só manifesta sinais em estágio avançado, é importante que pacientes do grupo de risco, como hipertensos, diabéticos, obesos, com cálculo renal, ou histórico da doença na família, mantenham a atenção redobrada.

De acordo com Koga, esses pacientes devem realizar a avaliação mesmo assintomáticos, com exames de sangue e de urina que contenham creatinina e ureia, por exemplo. “O diagnóstico precoce pode mudar o curso da doença renal. Quanto mais cedo o paciente for diagnosticado, mais chance ele tem de evitar a falência renal”, afirma o nefrologista.

O diagnóstico de doença renal

Em muitos casos, porém, o diagnóstico de doença renal ocorre tardiamente. Nesses casos, o funcionamento dos rins já está bastante comprometido – muitas vezes em estágio avançado, quando já é necessário o tratamento de diálise ou até o transplante renal. “O rim é um órgão que não se regenera. Não se consegue recuperar um rim, e isso afeta muito a qualidade de vida do paciente”, alerta o doutor Koga.

O tratamento da doença renal é determinado de acordo com a causa da doença, que pode variar a cada paciente. No entanto, existem algumas recomendações que são gerais para o tratamento da insuficiência renal aguda. Conheça:

  • Mudanças na dieta, com restrição alimentar e de líquidos
  • Prescrição de medicamentos como antibióticos ou diuréticos
  • Diálise, quando a filtragem dos resíduos do sangue é realizada fora do corpo

Como é realizada a diálise?

A diálise é o nome genérico dos procedimentos que realizam a filtragem do sangue. Pode ser realizada em forma de hemodiálise – que consiste em desviar o sangue para fora do corpo em uma máquina que filtra os resíduos, eliminando elementos como o potássio e a ureia antes de devolvê-lo ao corpo – ou de diálise peritoneal – na qual coloca-se uma bolsa de líquido na barriga, para que seja realizada a filtragem de líquidos e toxinas, sem a retirada de sangue. São procedimentos que permitem qualidade de vida aceitável ao paciente e podem salvar vidas, especialmente quando os níveis de potássio são muito altos.

Então, não é uma boa ideia começar a cuidar do seu rim hoje mesmo? Adote as dicas na sua rotina e usufrua de qualidade de vida!

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Coma bem: dicas de alimentação saudável - Blog Bem Panvel - […] Para obter todos esses benefícios, além de escolher bem os alimentos que consome, é importante praticar exercícios físicos regularmente…
  2. Dia Mundial da Hipertensão: comece a prevenir hoje - Blog Bem Panvel - […] Doença renal crônica, que num estágio terminal evolui para a necessidade de diálise […]
  3. Saúde digestiva: cinco sintomas aos quais é preciso ficar atento - Blog Bem Panvel - […] tipo de desconforto são variadas e podem estar relacionadas tanto ao sistema digestivo quanto aos rins e ao sistema…
  4. Conheça os benefícios do colágeno e seus diferentes tipos - Blog Bem Panvel - […] III: detectado em artérias e órgãos como o útero, o intestino, o fígado e os rins. É o segundo…
  5. 5 dicas para fortalecer unhas fracas e quebradiças - Blog Bem Panvel - […] pode estar, também, na falta de hidratação. Para que esse não seja o caso, a primeira medida é beber…
  6. Dia Nacional da Doação de Órgãos: entenda a importância de ser doador - Blog Bem Panvel - […] que, entre janeiro e junho deste ano, foram realizados 3.195 transplantes de órgãos, sendo rim (2.035), fígado (920) e…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest