Dia Mundial do Doador de Sangue: seja um e salve vidas

por | 14 jun, 2021

4 min. de leitura

Entre tantos efeitos da pandemia de Covid-19 no último ano, alguns podem passar despercebidos para a maior parte da população. É o caso dos bancos de sangue, cujos estoques diminuíram expressivamente nos últimos meses, quando o isolamento social fez com que muitas pessoas desistissem de realizar doações.

Por isso, a mensagem do Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado nesta segunda-feira, é ainda mais importante enquanto atravessamos a pandemia: doar sangue é um processo rápido, simples e, sobretudo, seguro. Diferentemente da medicação, o sangue não tem substituto, ou seja, não pode ser fabricado para salvar vidas. Você tem boas condições de saúde e 40 minutos do seu dia disponível? Então, pode se tornar um doador.

A responsável pela área de captação do Hemocentro do Rio Grande do Sul,  Gesiane Almansa, explica que a coleta é segura mesmo durante a pandemia de coronavírus: “A premissa da doação de sangue é estar em perfeitas condições de saúde e isso segue valendo. Pessoas com sintomas gripais não eram consideradas aptas desde antes da pandemia. É preciso estar se sentindo bem para fazer a doação”.

Além disso, o Hemocentro e os bancos de sangue adotaram protocolos de segurança, como o agendamento da doação por WhatsApp. No caso do Hemocentro do Estado do Rio Grande do Sul, localizado em Porto Alegre, é possível escrever para (51) 98405-4260.

Saiba como se tornar o doador e os passos da coleta:

Quem pode doar?

Para doar sangue, é necessário atender a esses critérios:

  • Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal, e maiores de 60 anos devem ter realizado a primeira doação antes desta idade)
  • Ter no mínimo 50 quilos
  • Estar em perfeitas condições de saúde
  • Não ter realizado tatuagem nos últimos seis meses
Homem doando sangue

Como é feita a doação?

Todo o processo, do cadastro à coleta, dura, no máximo, 40 minutos. Ao chegar ao Hemocentro RS ou ao local de doação de sangue de sua cidade, o doador irá:

  • Apresentar documento com foto
  • Passar por uma pré-triagem para aferição dos sinais vitais
  • Realizar a triagem clínica
  • Responder a um questionário sobre a vida atual e pregressa, para que a doação seja segura tanto para o doador quanto para o receptor
  • Se o doador estiver apto, será encaminhado à coleta
  • Na doação, é coletado uma bolsa de 450 ml, além de pequenas amostras de sangue para exames sorológicos e imunológicos

Após a doação, a bolsa de 450 ml é fracionada em quatro hemocomponentes diferentes (concentrado de hemácia, plasma, crio e plaquetas). Por isso, uma doação pode salvar até quatro vidas diretamente.

Homem doador de sangue realizando triagem

Quais são os benefícios para o doador?

O doador de sangue poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo de salário por um dia, em cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada.

Quantas vezes posso doar sangue?

O intervalo mínimo entre doações é de 60 dias para homens (com até quatro doações no período de 12 meses) e de 90 dias para mulheres (com até três doações no período de 12 meses).

Você se encaixa nos critérios? Aproveite e torne-se hoje mesmo um doador de sangue. Saiba o local mais próximo de você para doar sangue:

“No Brasil, a cada mil pessoas, apenas 16 são doadoras. Se cada pessoa saudável doasse sangue pelo menos uma vez no ano, não precisaríamos de campanhas emergenciais para doação”, explica Gesiane.

Compartilhe esta matéria com amigos e familiares para incentivar a doação de sangue!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest