Dia Mundial de Combate a Hanseníase: conheça mitos e verdades sobre a doença

por | 31 jan, 2021

3 min. de leitura

Uma das enfermidades mais antigas do mundo, mas que continua sendo transmitida em regiões endêmicas, como o Brasil. Estamos falando da Hanseníase. O que você sabe sobre ela?

O Dia Mundial Contra a Hanseníase alerta para a importância de combater a doença, mas também os mitos que a cercam. Saiba o que é verdadeiro e falso e conheça os sintomas e formas de prevenção.

O que é Hanseníase?

É uma doença infecciosa e contagiosa provocada por uma bactéria chamada bacilo de Hansen ou Mycobacterium leprae, por isso era antigamente conhecida como lepra.

A Hanseníase não tem cura?

FALSO

A Hanseníase tem cura, com tratamento inteiramente custeado pelo SUS. O risco de transmissão é eliminado já na primeira dose da medicação, composta geralmente por comprimidos, de acordo com o estágio e a classificação da doença. Se não tratada, porém, pode ser incapacitante e deixar sequelas. “Por isso a importância do diagnóstico precoce para interromper a cadeia de transmissão”, explica a dermatologista Bruna Fanton.

O paciente em tratamento transmite a Hanseníase?

FALSO

O tratamento para a Hanseníase é eficaz, cura e bloqueia totalmente a transmissão da doença. Por isso, o paciente pode conviver normalmente com outras pessoas assim que a medicação for iniciada.

O diagnóstico pode ser realizado de forma clínica?

VERDADEIRO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) simplificou a forma de identificar a doença. Assim, é diagnosticada com Hanseníase a pessoa que apresentar uma ou mais destas características:

  • Lesões de pele com alteração da sensibilidade
  • Acometimento de nervos com espessamento
  • Baciloscopia positiva para o microrganismo que causa a doença

“O diagnóstico é realizado especialmente de forma clínica, examinando as lesões. Outros exames podem ser solicitados, mas mesmo a baciloscopia negativa não afasta o diagnóstico”, explica a dermatologista Bruna.

Quais os sintomas da Hanseníase?

Os principais sintomas da Hanseníase são

  • Manchas claras, vermelhas ou escuras: elas podem ser pouco visíveis e não ter limites definidos.
  • Alteração da sensibilidade no local: somada à perda de pelos e ausência de transpiração também indicam formas de manifestação da doença.
  • Dormência: ao afetar o nervo de uma área do corpo, provoca dormência, perda de tônus muscular e retrações dos dedos.
  • A falta de tratamento também pode levar à aparição de caroços e inchaços nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos, cotovelos e pés.

Como se prevenir da Hanseníase?

Ainda que hábitos saudáveis, como boa alimentação, atividades físicas e condições de higiene adequadas dificultem o adoecimento por Hanseníase, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são a melhor forma de prevenção, pois impedem a transmissão da Hanseníase. A dermatologista Bruna Fanton explica que, para a erradicação total da doença, é preciso uma melhoria na condição de vida da população, como o acesso a saneamento básico, já que o Brasil é uma das regiões endêmicas.

Agora que você sabe um pouco mais sobre a Hanseníase, fique atento. Se verificar o aparecimento de manchas pelo corpo, marque uma consulta médica!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest