Dengue, uma ameaça que pode estar dentro de casa

por | 21 nov, 2020

3 min. de leitura

O Aedes aegypti

Esse mosquito doméstico nos causa preocupação porque basta uma picadinha para acontecer a transmissão da dengue, da febre Chikungunya e do vírus Zika.

Por causa da combinação da temperatura mais quente e das chuvas, o Aedes  aegypti costuma circular de forma mais intensa no verão – mas não dá para baixar a guarda, porque ele também está a solta o inverno.

Para se reproduzir, ele só precisa de locais com água limpa e parada. Por isso, é tão importante o cuidado para evitar a sua proliferação. Esse cuidado passa por eliminar criadouros que podem estar ao nosso lado, impedindo o nascimento do mosquito.

Por que a dengue é perigosa?

Em 2019, foram registrados mais de 782 mortes devido à doença no Brasil. Os prognósticos de 2020 não são nada animadores. A perspectiva é de que haja alto número de contaminações de dengue relacionado à pandemia da Covid-19.

“As pessoas ficaram mais confinadas em suas residências e deixaram de cuidar de suas casas e, até mesmo, de buscar atendimento médico quando necessário”, explica Cátia Favreto, enfermeira e coordenadora do Programa de Arboviroses da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul.

Dengue e coronavírus

É claro que o mosquito da dengue não respeita o isolamento social – pelo contrário, aproveita que muitas pessoas passaram a comprar e a cultivar mais plantas em casa durante a pandemia e, de quebra, se multiplicar.

Por isso, é preciso arregaçar as mangas e fazer uma vistoria na casa ou no apartamento para acabar com os recipientes de água parada. Para ajudar você, abaixo trazemos os principais cuidados:

  • Plantas: limpe pratos de vasos semanalmente ou preencha com areia;
  • Tonéis e caixas d’água: devem ficar tampados;
  • Calhas: precisam estar limpas;
  • Garrafas: coloque com a boca para baixo;
  • Lixeiras: revise se estão bem tampadas;
  • Ralos: devem estar limpos e com aplicação de tela;
  • Acessórios dos pets: recipientes de água devem ser limpados com escova ou bucha.
Dengue, uma ameaça que pode estar dentro de casa

Quais são os tipos de dengue?

Há dois tipos da doença: a clássica e a hemorrágica.

  • A dengue clássica tem quadro clínico estável, podendo ocorrer febre alta, dores abdominais, de cabeça, nas costas e atrás dos olhos e náuseas.
  • A dengue hemorrágica é mais perigosa e pode levar à morte. Os sintomas são muito parecidos com o do tipo clássico, acrescidos de sangramentos leves – na gengiva, por exemplo – e outros mais graves, como hemorragias gastrointestinal e intracraniana e derrames.

Portanto, se observar sintomas mais agudos, busque um serviço de saúde para atendimento –  e não tome qualquer medicamento por conta própria!

Como se prevenir da dengue?

Já que estamos falando de uma doença tão séria, sempre que possível, além de todas as atitudes para eliminar os criadouros do mosquito, lembre que pequenos hábitos podem ajudar na prevenção:

  • Utilize telas em janelas e portas;
  • Permaneça, preferencialmente, em locais com telas de proteção, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis;
  • Procure optar por roupas compridas e claras;
  • Em caso de vestimentas que deixem áreas do corpo expostas, aplique repelente nesses locais. Mas, atenção! Esses produtos químicos funcionam, porém tem ação limitada e não eliminam o mosquito, apenas mantém o inseto distante.

Com hábitos de prevenção e de higiene, vamos deixar o mosquito bem longe das nossas casas!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest