Blog Bem Panvel

Catapora: entenda o que é, principais sintomas, tratamento e outras informações

Por 
 | 
03/12/2022
4 min. de leitura

O que é a Catapora?

O vírus da Catapora é o Varicela-Zóster, e ele se propaga com rapidez. É uma doença mais comum em crianças, porém, se um adulto não tiver tomado a vacina contra a Catapora, esse indivíduo também acabará desenvolvendo a doença, além de se tornar hospedeiro do vírus.

Na gravidez, a catapora pode causar risco de malformação já nas primeiras semanas de gestação, podendo desenvolver outras complicações médicas de maior seriedade. Veja mais informações sobre a doença:

Como acontece o contágio?

A catapora pode ser transmitida através do contato com a saliva ou secreções respiratórias da pessoa infectada. Como é um vírus facilmente transmissível, o indicado é que a pessoa doente permaneça longe de lugares públicos e de preferência fique em isolamento.

Esse período, também chamado de tempo de incubação dura em média 15 dias ou até durarem os sintomas. A recuperação, se forem tomadas as medidas corretas, acontece em torno de 10 dias após o surgimento dos sintomas.

Quem já teve catapora, pode pegar de novo?

Essa é uma dúvida recorrente de muitas pessoas que já tiveram catapora em algum momento da vida. É possível pegar a doença uma segunda vez? E a resposta é: depende.

Se o indivíduo teve catapora uma vez e hoje o seu sistema imunológico não é comprometido, essa pessoa está imune, caso contrário, é possível sim, que haja um segundo contágio.

Porém, é preciso ressaltar que o vírus permanece no corpo do paciente o resto da vida, mas está adormecido ou desativado, caso o vírus seja reativado, a pessoa pode desenvolver Herpes Zóster. Ainda não se sabe o que gera a reativação do Varicela-Zoster, mas quando acontece, surgem esse conjunto de bolhas, geralmente, na região do tórax, tronco e abdômen.

Com acompanhamento médico e o tratamento correto, as dores e as bolhas irão desaparecer. Tomar uma dose da vacina contra catapora, mesmo na fase adulta, ajuda a prevenir o desenvolvimento do Herpes Zóster.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas iniciais da catapora são muito parecidos com uma gripe forte, apresentando com frequência:

  • Febre alta;
  • Mal estar;
  • Cansaço;
  • Dores de cabeça.

Entre 24 horas até 48 horas após os primeiros sintomas, surgem manchas avermelhadas na pele. Essas pequenas manchas dão lugar a bolhas com um líquido, que posteriormente se tornarão apenas crostas. Essas por sua vez causam muita coceira

Qual o tratamento para a catapora?

O tratamento da catapora é feito através de medicamentos usados para aliviar os sintomas, como, analgésicos e antitérmicos. Para alívio da coceira, talvez seja indicado algum tipo de antialérgico.

Durante o período das bolhas e crostas é importante que a pele seja limpa constantemente e apenas com água e sabão, para evitar maiores irritações na pele já machucada. O ideal, é que a pessoa com catapora não coce essas crostas. Uma boa recomendação, é utilizar compressas de água fria para tentar aliviar as coceiras.

Como se prevenir da catapora?

O Ministério da Saúde e os médicos recomendam que a vacina contra a catapora seja tomada logo na infância, a primeira dose aos 15 meses e a segunda dose entre 4 a 6 anos. 

Caso a pessoa nunca tenha tomado nenhuma dose da vacina na infância, ela pode tomar quando adulta. Se não tomou a dose da vacina e nunca teve um histórico de catapora, mas está próximo de alguém infectado, mantenha a higiene como prioridade e tente se manter afastado o quanto for possível.

Existem contraindicações para a vacina?

Sim! Gestantes, imunocomprometidos (pessoas que têm o sistema imunológico comprometido por causa de tratamentos de outras doenças, como o câncer) ou alguma reação alérgica a algum componente da vacina.

Recomendações Importantes:

Segue algumas dicas e recomendações importantes sobre catapora:

  • Se está com a doença, evite o máximo que puder de coçar as crostas. Se a pessoa infectada estiver aos seus cuidados, tentar proteger as lesões de mais atritos ou que se transformem em feridas. Quando chegam nesse estágio, pode haver risco de infecções por bactérias;
  • O ideal é que a pessoa ou criança infectada permaneça isolada e que aqueles que tiverem contato com eles, seja sempre a mesma e mantenha a higiene constantemente;
  • O paciente com febre precisa se manter em repouso;
  • No auge dos sintomas, o paciente precisa ingerir muito líquido e alimentos leves.
  • Não deixe de ir ao médico e siga as orientações que forem passadas.
Compartilhe
Conheça mais sobre Equipe Panvel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

menu