Blog Bem Panvel

Alergia alimentar: o que é, o que causa e como tratar

Por 
 | 
06/12/2021
4 min. de leitura

A alergia alimentar é uma reação anormal do organismo ao consumo de determinadas substâncias presentes em alimentos.

A literatura internacional indica que cerca de 8% das crianças com até dois anos de idade e 2% dos adultos têm algum tipo de alergia alimentar. No Brasil, não há estatísticas oficiais, mas a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) sugere que a prevalência nacional seja semelhante à mundial.

Quer entender melhor como esse tipo de alergia ocorre, quais os principais sintomas e como obter um diagnóstico? Neste post, explicamos tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Boa leitura!

O que é alergia alimentar?

Alergia alimentar é uma reação inflamatória desencadeada pelo consumo de certas substâncias presentes em alimentos, bebidas ou aditivos alimentares. A reação pode causar diversos sintomas na pele, além de poder afetar o sistema gastrointestinal e respiratório em casos mais graves.

É importante que o paciente busque auxílio médico para identificar o alimento responsável pela alergia e que evite o consumo da substância para diminuir os riscos de complicações.

O diagnóstico é feito pelo alergologista, por meio da análise dos sintomas e testes de alergia. 

Qual a diferença entre alergia alimentar e intolerância alimentar?

Apesar de alguns sintomas se confundirem, as alergias e intolerâncias alimentares têm origens distintas e cada uma demanda um cuidado específico.

A intolerância alimentar ocorre quando o paciente tem carência da enzima responsável por processar certo nutriente. Nesses casos, os sintomas ficam restritos ao sistema digestivo, gerando dores, enjoos e gases.

O problema também é bastante comum em pessoas com síndrome do intestino irritável, doença celíaca ou hipersensíveis a aditivos alimentares.

A intolerância alimentar, diferentemente da alergia, não traz risco à vida, apenas desconfortos. Em alguns casos, é possível, inclusive, consumir os alimentos em pequenas doses ou repor a enzima em falta.

Já a alergia alimentar acontece quando o organismo reage a substâncias específicas de determinado alimento como se elas fossem invasoras. Nesses casos, a reação imunológica pode afetar diversos órgãos e causar até mesmo um choque anafilático.

Quais os principais alimentos que causam alergia?

Qualquer alimento pode ser alergênico, ou seja, capaz de causar reações em pessoas propensas. No entanto, segundo dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), existem alguns alimentos que são responsáveis por, pelo menos, 90% de todas as reações alérgicas no mundo. São eles:

  • Leite de vaca;
  • Peixes;
  • Frutas secas;
  • Frutos do mar;
  • Cereais;
  • Amendoim;
  • Ovo;
  • Soja.

Dessa forma, pessoas que apresentam sintomas de alergias alimentares devem evitar o consumo desses alimentos e buscar substituições para não ter reações alérgicas.

O que pode acontecer em uma crise alérgica?

Na maioria dos casos de alergias alimentares, os sintomas são leves e podem surgir até 2 horas após o consumo do alimento, bebida ou aditivo. Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, e os mais comuns são:

  • Coceira e vermelhidão na pele;
  • Inchaço nos lábios, língua, orelhas e olhos;
  • Placas avermelhadas e inchadas na pele;
  • Aftas;
  • Sensação de desconforto na garganta;
  • Nariz entupido e escorrendo;
  • Dor abdominal e gases em excesso;
  • Diarreia ou prisão de ventre;
  • Ardor e queimação ao evacuar.

Apesar dos sintomas de pele serem os mais comuns, a reação inflamatória pode ser mais grave, levando a problemas gastrointestinais, como náuseas, vômitos e dores abdominais, ou mesmo respiratórios, provocando dificuldade para respirar e falta de ar, o chamado choque anafilático.

Nesses casos, é importante que o paciente seja levado ao hospital ou pronto-socorro imediatamente, para evitar maiores complicações.

Como detectar alergia alimentar?

O primeiro passo para identificar uma alergia alimentar é observar os sintomas e tentar entender quais alimentos podem estar desencadeando o processo.

O ideal é que você busque um alergologista e relate a ele o que tem sentido e quais alimentos costuma consumir. Para confirmar as alergias, é possível realizar um teste de pele ou sangue.

Quando não existem suspeitas sobre qual alimento pode estar causando a alergia, o médico, normalmente, começa testando os alimentos mais alergênicos, como amendoim e camarão. Dessa forma, o diagnóstico é feito por exclusão, até que se chegue a uma conclusão.

Como tratar uma alergia alimentar?

Não existe cura para tratar a alergia alimentar. O ideal é que o paciente elimine e substitua os alimentos que causam a reação. No caso de contato acidental com o componente, o tratamento é feito com uso de medicamentos sob indicação médica.

O tratamento ideal para alergias alimentares depende da gravidade dos sintomas apresentados. Normalmente, é indicado o uso de medicamentos anti-histamínicos ou com corticóides, para aliviar os sintomas em momentos de crise.

Em casos mais graves, quando ocorre choque anafilático, o tratamento é feito com injeção de adrenalina e máscara de oxigênio para facilitar a respiração.

Como vimos, a alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico a algum componente presente em determinados alimentos.

Os alimentos alergênicos podem provocar essas reações no paciente mesmo quando consumidos em pequenas quantidades, por isso, é fundamental identificar a causa do problema e evitar a ingestão das substâncias.

Agora que você já sabe o que é a como tratar a alergia alimentar, descubra também os principais sintomas da apneia do sono.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

menu

Pin It on Pinterest